Sou Paulo Cardoso e toda a minha vida tem sido passada no seio igreja, tendo na minha juventude uma experiência sobrenatural de salvação com Deus no congresso de Faro.

Nasci em 1965 do dia 17 de Julho, tendo sido apresentado ao Senhor pela minha mãe com três meses de idade. Toda a minha vida tem sido passada no seio igreja, tendo na minha juventude uma experiencia sobrenatural de salvação com Deus no congresso de Faro, cujo pregador foi o Pr. Gesiel Gomes. Tal foi a marca de Deus na minha vida, que quando cheguei a casa já de madrugada a minha mãe me disse antes de eu proferir qualquer palavra:

- “Tu vens diferente, a glória de Deus resplandece na tua vida.”

Desde a adolescência que tinha uma forte inclinação para o serviço cristão. Bem novo aquando dos grandes ajuntamentos evangélicos, o meu desejo era ser como os preletores de então, a saber: Pastores: Domingos Barradas, Manuel Moutinho, Ribeirinho, José Pessoa, Luís Reis, David Santos e outros. Era sempre um fascínio atender aos seus convites para nos consagrarmos. Deus tens os seus propósitos, na altura eu e outros não o entendíamos, mas hoje percebo que Deus tinha os seus olhos na minha vida para algo mais glorioso.

No ano de 1991 num dos meus tempos devocionais, em casa, à noite enquanto lia a Bíblia, a mesma tornou-se viva dentro de mim, deu-me a sensação que o texto saltava das páginas. O texto foi 1 Timóteo 3:1, e sem qualquer precipitação, comecei a conferir no meu coração o que Deus falara naquela noite. Dias depois compartilhei com o presbítero da igreja local, António Bernardo o sucedido, perguntando-lhe se na verdade Deus não me estaria a chamar para a Sua obra. As palavras do referido irmão soaram aos meus ouvidos com muita sabedoria:

- “Paulo, se Deus te está a chamar Ele irá confirmar.”

Fiquei tranquilo continuando sempre a servir o Senhor em varias áreas da igreja, nos departamentos da Música, canto, professor da Escola Dominical e cooperação de escala. Semanas depois, outra vez no meu tempo devocional, Deus voltou a falar pela Sua Palavra, agora através de outro texto em Ageu 2:23 foi tremenda e fantástica a convicção do Espírito Santo no meu interior.

Agora sem qualquer dúvida sobre a vontade de Deus para a minha vida, voltei a abordar o referido presbítero que logo me aconselhou a falar com o pastor da igreja que na altura era o Pr. Manuel Jacinto Joana. Uma vez mais pude ver a sabedoria e espiritualidade do homem de Deus e todo o conselho que me transmitiu para que nada fosse feito de ânimo leve ou de forma precipitada. Deus estava a ministrar de forma clara à minha vida, através do Seu testemunho no meu espírito, mas também através do Pastor. O concelho do Pr. Manuel Joana, também me trouxe muita confiança e desafio, dizendo que por três anos a igreja iria orar e analisar a minha chamada, eu iria assumir maiores responsabilidades na cooperação visto que na altura pertencia a uma equipa de três elementos, mas que a partir de agora eu iria ficar sozinho. Foram tempos que me pareceram curtos, pelo meu empolgamento no serviço a Deus. Sentia que Deus me usava, quer quando dirigia o louvor congregacional, quer quando ministrava a Palavra à igreja. Tudo era ação de Deus através de mim.

No fim dos três anos, quando o meu pastor apresentou à igreja o reconhecimento da minha chamada para o Ministério, pude verificar de forma geral que toda a igreja estava a apoiar-me, inclusive um outro presbítero Filipe Lopes Teixeira, no términus do culto, abraçou-me dizendo-me:

- “Paulo, há muito que nós sabíamos que Deus tinha algo especial para a tua vida. Estarás sempre nas minhas orações”

Foram momentos felizes, quer na convicção do Espirito Santo, quer no apoio do Ministério e da própria igreja.

A partir desde dia, toda a minha vida iria sofrer grandes alterações, visto que eu e a minha esposa tínhamos as nossas atividades profissionais. Mas como Deus nos estava a orientar, Ele iria continuar a faze-lo no futuro. O Instituto Bíblico de então era na Foz do Arelho, e foi nele que ingressei em Setembro de 1994. O Senhor que chama também capacita e cuida e aqui uma vez mais pude ver a Sua mão. A minha esposa continuou a trabalhar para o nosso sustento e a igreja iria também apoiar o seu mais recente obreiro, quer nos pagamentos das propinas, quer ajudando nas deslocações. Registo, a forma cuidada e generosa que o Pastor Joana e o ministério demonstraram no cuidado para comigo e para com a minha família. Esta manifestação de amor ensinou-me muito sobre a sensibilidade que devemos ter para com os colegas e para com aqueles que connosco cooperam.

As minhas emoções, estavam ao rubro, o meu desejo era que o dia e a hora chegassem, a minha alegria e motivação era adquirir conhecimentos, para melhor servir a Deus. Assim, parecia que o tempo voava.

O meu lar tinha uma situação financeira estável, tanto eu como a minha esposa, mas ao ingressar no Instituto IBAD – Instituto Bíblico das Assembleias de Deus, teríamos de abdicar do nosso conforto e depender de Deus para o suprimento das nossas necessidades. Segui todo o plano previamente estabelecido. No mês de agosto despedi-me da minha vida profissional, no entanto a minha esposa continuaria a trabalhar até um ano após o términus do meu curso no IBAD. Nenhuma destas decisões que tivemos que tomar, nos causaram constrangimentos ou qualquer tipo de ansiedade, porque tudo estava a ser tratado de forma elevada, serena, ordeira, mas sobretudo espiritual.

Os dez meses em que permaneci no IBAD, foram dias intensos com as emoções ao rubro.  Tomei contacto com um variado e diversificado leque de professores que ministravam e ensinavam segundo a destreza e capacidade de cada um. Foi fantástica a camaradagem entre alunos e professores. Claro que o stress dos dias anteriores aos testes, nos deixavam nervosos e ansiosos. Mas sempre o Senhor nos ajudava em todas as coisas. Foi enorme o privilegio que o Senhor nos deu de podermos visitar igrejas de norte a sul do nosso país.

Depois de tempos abençoados e de grandes lutas, conclui o curso, graduando no dia 24 de Junho de 1995.

Nesse tempo, para além de toda a instrução e edificação que recebia à medida que se desenrolava o programa curricular, lembro de o Senhor me presentear com uma experiencia incrível na área dos dons carismáticos do Espírito Santo, o que me marcou muito.

Estávamos numa aula de Pneumatologia, onde abordávamos os Dons Espirituais, o professor era o diretor do Instituto, Pr. José António Lourenço. Lembro-me de ele dizer que apesar de estarmos numa aula, Deus poderia perfeitamente confirmar a Sua Palavra ali mesmo. Estas palavras fizeram grande eco no meu coração pois o desejo de ser usado pelo Senhor também nesta área era grande. Logo após a exposição da matéria, o ambiente na sala tinha-se transformado num ambiente saturado da presença de Deus. Seguidamente e de forma muito atabalhoada comecei a interpretar a mensagem que Deus me concedera. Foi uma experiência marcante, senti que foi mais um passo na minha carreia espiritual. Foi nas campanhas do Pr. José Lourenço que anos atrás havia sido batizado no Espirito Santo e agora, numa aula de teologia também lecionado pelo mesmo pastor, Deus me tinha presenteado com esta bênção. Lembro-me da alegria imensa que senti nesse dia. Mas logo desejei em espirito que Deus me concedesse novamente esta mesma experiencia, o que não demorou muito. No fim de semana seguinte, na minha igreja local, mais precisamente na congregação de Vialonga decorria uma semana de ênfase espiritual, nessa sexta feira fui comissionado pelo Pr. Joana para dirigir o louvor ao piano, enquanto tocava e cantava, novamente o Espirito do Senhor me inspirou para verbalizar em línguas estranhas, só que desta vez a experiência seria um pouco diferente, porque ao terminar de profetizar em línguas, o Pr. Joana, inspirado por Deus interpretou a mensagem. Foi uma experiência marcante para mim.

Este tempo intensivo de dez meses, separado da família e da minha igreja local, por períodos que iam até aos quinze dias, não foram propriamente fáceis. Sendo meu filho Levi bem pequeno era a minha esposa que tinha sobre si a responsabilidade profissional, a casa, e a educação do nosso filho. Mas até ai pude ver o poder de Deus.

Com o desejo de aprender e saber mais, para melhor servir a Deus e aos outros, senti necessidade de aprofundar mais os meus conhecimentos bíblicos e teológicos. Primeiramente envolvi-me no curso de formação por extensão EBN/EETAD, o que aconteceu em 21 de Novembro de 1998. Em 30 de Junho de 2001, conclui o curso médio por extensão FAETAD – Faculdade de Educação Teológica das Assembleias de Deus. No meu primeiro campo ministerial em Abrantes, deslocava-me a Fanhões para fazer o 4º ano, STM – Seminário Teológico Ministerial. Foram seis anos e 12 cadeiras que enriqueceram muito os meus conhecimentos. Novos professores, novos colegas, novos desafios, fizeram de mim um obreiro mais valoroso e capacitado para servir o Senhor, graduei no dia 17 de Junho de 2006. Agora com dez meses intensivos no IBAD e doze disciplinas no MEIBAD, o que me faltava para me licenciar? Então, reuni-me com o Professor Carlos Fontes, Deão académico do MEIBAD a fim de me debruçar sobre a possível licenciatura. Após acurada análise, foi-me proposto fazer mais treze disciplinas, tendo graduado no dia 21 de Junho de 2014. Expresso aqui um singelo contributo de gratidão ao Professor Carlos Fontes. O seu amor pelas Escrituras e o seu apego ao ensino foram de grande influência para o meu ministério. Deus é grande em bondade e misericórdia, tudo o que me aconteceu é fruto da Sua bondade e generosidade, quer me usando ou usando outros para o meu crescimento como cristão e servo.

Voltar ao topo