O instituto foi uma ponte para o começo de uma outra etapa!

Estamos gratos a Deus por fazermos parte desta grande ceará na qual Ele é o Senhor.

ELE

Sou Paulo Damas, de 33 anos, aluno graduado no ano de 2015.

Não tenho em mente a data da minha conversão mas batizei-me em 2007. Não existiu um momento especifico em que recebi a chamada de Deus para servir, mas havia uma constante compulsão interna, resisti bastante, não queria estar em liderança, porém Deus foi trabalhando  na minha vida. As pregações que ouvia foram sinais que me ajudaram a entender a minha chamada e acima de tudo havia um desejo de poder servir a tempo inteiro, não queria estar numa posição alta, apenas poder estar envolvido a tempo inteiro nesta dimensão de serviço.

Conversei com o Pastor acerca do Chamado, mas sempre numa perspetiva a longo prazo, fiquei surpreendido por ser o próprio Pastor a me motivar para entrar  no Meibad, o mais rápido possivel. Sabia de antemão que teria de passar por esse processo de ensino, para me preparar, porêm tudo era para mim um conceito dificil de aceitar.

Em 2012 tomei a decisão de ir, depois de falar muito acerca disso com a minha esposa. Não foi fácil despedir-me do meu emprego em tempos de crise económica e a Igreja não podia nos apoiar no pagamento das nossas propinas, emocionalmente foi um pouco dificil. Tive de abdicar do conforto e isso provocou em mim algum medo e ansiedade. Mas o serviço e a chamada motivou-me a abdicar disso, aquilo que fazia na Igreja já não me realizava por completo, queria mais. Queria estar envolvido de uma forma completa e não parcial.

Durante os três anos que estudei no MEIBAD, posso dizer que a experiência foi incrivel, Deus supriu de todas as formas e tive muitas oportunidades de trabalho no MEIBAD.

No inicio foi muito dificil, eu não sabia nada de informática, como fazer uma monografia, para mim era algo abstrato. Demorou a perceber toda a dinâmica. Tive dificuldades acima de tudo no iniciocom a adaptação, mas superei tudo isso e hoje estou a trabalhar a tempo inteiro, posso dizer que Deus me abençoou.

O MEIBAD preparou-me teologicamente mas acima de tudo as amizades criadas foram vitais. Este tempo permitiu que eu lidasse com várias pessoas durante 3 anos, o que me forçou positivamente a ser mais sábio quanto aos relacionamentos e ter auto domínio. Sem dúvida, aprendi a relacionar-me melhor com as pessoas. Este ponto é o vital no MEIBAD. A maior virtude deste seminário são as amizades e a resolução de conflitos. É essencial para a vida de Igreja. Também aprendi um pouco sobre a experiência ministerial de campo através dos professores.

Hoje, estou a trabalhar a tempo inteiro, totalmente envolvido. Qualquer outro trabalho secular já não fazia qualquer sentido.

ELA

Sou Elizete Damas de 32anos e fui aluna do curso de um ano, no ano 2015

Eu cresci no meio de uma familia crente mas só aceitei Jesus verdadeiramente com 17 anos. Recebi a chamada para servir a Deus no dia em que fiz 18 anos. Estava em minha casa e depois de um tempo de oração com os irmaos que foram à minha casa para comemorar comigo o meu aniversário, Deus falou comigo grandemente e disse-me “que tinha me escolhido desde o ventre da minha mãe e que tinha me separado no meio da minha familia para o servir.”

A minha chamada foi clara, mas houve sinais que me ajudaram a identificar como por exemplo o facto de eu estar completamente envolvida na obra de Deus e amar a missão. Lembro-me de  nunca ter faltado a nenhuma conferência missionária quando estava na igreja de Lisboa, porque quando eu ouvia falar em missão o meu coração ardia.

Mais tarde, eu e o meu esposo decidimos dar o passo de avançarmos para o Instituto Bibilico. Quando fomos ter com o nosso pastor ele falou-nos que já via em nós esta chamada para servimos ao Senhor, só estava a espera que dessemos o passo de falarmos com ele. E quando falamos com ele estávamos a espera que ele nos dissese para entrarmos no MEIBAD no ano a seguir ficamos surpreendidos porque ele incentivou-nos a entramos no mesmo ano em que falamos com ele. Falámos com ele em Abril e no mês de Setembro estávamos nós a fazermos as malas pra ingressarmos nesta aventura. Já conhecíamos o instituto bibblico porque a grande lisboa realizava lá muitos encontros de jovens.

Tomámos a decisão definitiva de ir para o MEIBAD em Abril de 2012 após uma conferencia missionária em que o Senhor voltou a falar tão forte ao nosso coração como casal, Ele disse que Ele queria muito mais de nós. A preparação para ir foi um sabor agredoce, uma mistura de medos e receios mas ao mesmo confiante que estávamos a fazer o que Deus queria. Tive de abdicar do trabalho e do conforto, e isso foi difícil. Mas o desejo de servir a Deus falou muito mais alto. A minha família ficou feliz pois sempre olharam para mim como a missionaria da familia. Lembro-me que chamavam-me a “mamã pastora da familia”

Enquanto estivemos no MEIBAD Deus nunca deixou faltar nada. Houve muitas dificuldades mas a maior conquista foi de vermos o quão o nosso Deus é fiel em suas promessas .

Quando tivemos disciplina de Hermeneutica percebemos que ainda tinhamos muito para aprender acerca da Bíblia. A hermenêutica vem revolucionar toda a nossa aprendizagem acerca da Biblia, agora já ensinamos a bíblica como ela verdadeiramente é. Lembro-me do panorama do Antigo Testamento foi tão bom conhecer mais acerca dos profetas e perceber o quanto eles sofreram para alertar o povo acerca do pecado, o povo fechava os ouvidos e não aceitava ouvir a verdade. Fez-me pensar que no tempo em que vivemos passamos pelo o mesmo as pessoas também não estaõ dispostas a ouvir-nos . As aulas de evangelismo com a irmã Beth quando fizemos o evangelismo criativo pelas ruas de fanhoes e pelas escolas do 1º ciclo foram bastante edificantes. Mas claro que há momentos de pressão também , na altura que tivemos que pregar nas aulas de homileticas foram tempos de mais pressão para mim.

Durante o tempo que estive no Instituto Bíblico  aprendi a ser mais sociável e mais aberta pois no instituto bíblico vivemos em comunidade e estamos sempre rodeados de pessoas. E além do ensino da palavra, as melhores coisas que se pode levar do instituto bíblico são os relacionamentos. Hoje tenho amigos que fiz no instituto bíblico que os tenho como familia e que têm sido grande suporte no nosso ministério.

O instituto foi uma ponte para o começo de uma outra etapa!

Estamos gratos a Deus por fazermos parte desta grande ceará na qual Ele é o Senhor.

Voltar ao topo