Sou o Mauro Nascimento, e graduei-me no MEIBAD em 2014.

A minha decisão de aceitar Jesus propriamente dita não me lembro pois sou filho de pastor e sempre fui à igreja. Mas houve um momento em que entendi que seguir a Cristo era uma decisão minha e não dos meus pais, mais ou menos com 15 anos. 

A minha decisão de aceitar Jesus propriamente dita não me lembro pois sou filho de pastor e sempre fui à igreja. Mas houve um momento em que entendi que seguir a Cristo era uma decisão minha e não dos meus pais, mais ou menos com 15 anos. Batizei-me nesse mesmo ano e com 17 anos recebi a chamada de Deus para servir. O desejo de servir foi crescendo e evidenciou-se no serviço na igreja. Envolvi-me bastante com o serviço, até mesmo em aprender piano pois queria acompanhar o meu pai nos cultos. Mais tarde partilhei com o pastor João Pedro Carvalho o desejo de servir a tempo inteiro o qual foi bem-recebido pois veio apenas confirmar aquilo que já era evidente no dia a dia.

Fui ao Instituto Bíblico em 2011, deixando em casa a minha esposa com quem tinha casado alguns meses antes. Fiz os três anos de instituto sozinho, o que fez com que fosse um tempo bem difícil, para mim e para a minha esposa. Eu porque não tinha com quem partilhar a experiência que estava a experimentar, ela porque gostava de poder passar essa experiência. Durante os três anos a igreja pagou metade das propinas, a outra metade era colmatada com algum dinheiro que adquiri de aulas de música que dava três vezes por semana, das 16h às 18h30, o que também me tirava tempo para estudar e fazer trabalhos.

Deus trabalhou bastante no meu carácter neste tempo, trouxe provação para poder ganhar paciência, e depender d’Ele, e trabalhou na minha esposa que aprendeu a largar tudo para o servir. Lembro-me de coisas tremendas que aprendi como o mau julgamento e uso que fazemos do texto da ceia, lembro dos bons momentos na aula de Homilética, da diversidade de pregações, também das dificuldades de encaixe que tive em algumas aulas, mas tudo isso serviu para crescer e me trazer onde estou hoje. Sou pastor na área da Bairrada que pertence em Coimbra, e tem sido um desafio muito grande poder servir com tudo o que temos, mas com excelentes bases que nos foram dadas neste instituto. Graças a Deus por ele. Chamaria ao meu testemunho: “Ser filho de pastor não é fácil”.

Voltar ao topo